Nas estações de transferência são recebidos os resíduos que estão em conformidade com aqueles que são rececionados e depositados nos aterros sanitários.

Localização:
Zona Industrial n.º 2

Horário de funcionamento:
8H30 às 12H00 / 13H30 às 17H00

Dias de funcionamento:
Segunda-feira a Sábado
As estações de transferência são instalações localizadas Penafielestrategicamente, onde os resíduos sólidos são descarregados com o objetivo de os preparar para serem transportados por viaturas de maior capacidade, permitindo tornar economicamente viável a utilização de soluções de tratamento, valorização ou destino final quando estão localizadas (em regra) a distâncias superiores a 25/30 Km.

Nas estações de transferência são recebidos os resíduos que estão em conformidade com aqueles que são rececionados e depositados nos aterros sanitários.

Para a realização do Controlo Técnico e administrativo, Pesagem e Vigilância, deve existir na zona de entrada da estação de transferência uma Portaria, onde, com a permanência de um funcionário se efetua o controlo Técnico e Administrativo, pesagem das viaturas e vigilância das entradas.

Relativamente a viaturas municipais que pretendam descarregar na zona de deposição voluntária, é registada a relação das viaturas que ali se dirigem para descarregar, a respetiva matricula e as respetivas características.

Na zona de transferência, o equipamento é composto por um compactador estacionário ligado a uma tremonha de carga. Os contentores fechados encontram-se sobre a mesas de translação ao nível da plataforma inferior.

A exploração da estação de transferência, consiste fundamentalmente na descarga de viaturas de remoção através da tremonha de carga, com posterior injeção/compactação dos resíduos em contentores fechados de grande capacidade, hidraulicamente engatados ao compactador estacionário ou móvel.

Assim, após o controlo da zona de entrada e feita a sua pesagem, as viaturas dirigem- se à plataforma de descarga, efetuando aí a descarga dos resíduos na tremonha, devendo encostar a viatura o mais possível ao lancil de referência por forma a não haver espalhamento de resíduos que, porventura, se soltem aquando da abertura da traseira da viatura. Após a descarga, as viaturas de recolha regressam pelo mesmo acesso, dirigindo-se para a saída.

Os resíduos descarregados na tremonha, deslizando pela abertura cónica, acumulam-se na câmara de compactação. Em simultâneo é ativado o pistão interno do compactador, injetando os resíduos sob pressão para o interior do contentor que se encontra frontalmente amarrado ao compactador estacionário (situado no túnel inferior à tremonha).

Após o completo enchimento do contentor, este é deslocado automaticamente pela mesa de translação para a posição seguinte por forma a que um novo contentor ocupe a sua posição de enchimento. Este, automaticamente, fica engatado ao compactador, processando-se em seguida as operações descritas.

Quando o contentor se encontra cheio, a viatura de transferência equipada com sistema amplirol abraça o sistema de engate do contentor e puxa-o para cima do respetivo chassis. Após ajuste deste no chassis da viatura, esta desloca-se para o destino final em exploração.