Aterro Sanitário

O aterro é um método no qual o lixo é comprimido através de máquinas, que têm como objetivo diminuírem o seu volume. O lixo é empurrado e amassado sobre o solo (compactação) sendo posteriormente coberto por uma camada de areia, de forma a minimizar odores, evitar incêndios e impedir a proliferação de insetos e roedores.

PenafielA compactação tem como objetivo reduzir a área disponível prolongando a vida útil do aterro, ao mesmo tempo que propicía a firmeza do terreno, possibilitando o seu uso futuro para outros fins. Deste modo, os resíduos são armazenados de forma segura para o ambiente e para a saúde pública, não permitindo a contaminação das águas (superficiais e subterrâneas), ar e solos.

Todos os dispositivos de segurança, desde a impermeabilização do aterro, até à instalação de poços de captação de biogás, passando pela instalação de piezómetros que permitirão avaliar o impacte do aterro nas águas subterrâneas, serão utilizados para que o aterro seja o destino final adequado dos resíduos, cujo potencial de valorização seja nulo.

Como se recuperam as lixeiras e os aterros?

De uma forma muito simples podemos considerar que a recuperação de aterros em fase de fim de vida e de lixeiras desenrola-se em duas fases:

  1. A fase de impermeabilização na qual os taludes laterais e a zona cimeira são cobertos com terras argilosas e tela impermeabilizante.
  2. A fase de recuperação em que o aterro, já impermeabilizado, é coberto com terra, árvores e arbustos, sendo transformado num local simpático e esteticamente agradável que a população pode usufruir (por exemplo um parque de desportos radicais e atividades ao ar livre).

Como é, certamente, do conhecimento público, uma lixeira é um local onde o perigo espreita a cada momento, quer seja pelas doenças e pragas que permitem propagar, quer pelos maus cheiros ou incêndios ou, ainda, pela poluição de solos e águas. Assim, a selagem e recuperação de lixeiras e aterros revestem-se de uma extrema importância.