Igreja renascentista de três naves e quatro tramos, separadas por duas arcadas de arcos de volta perfeita apoiados em colunas jónicas, e cobertas por abóbada de berço. A igreja foi construída sobre a medieva Capela do Espírito Santo, remodelada no século XVI ao gosto manuelino por João Correia, rico mercador da cidade de Penafiel, para aí albergar o seu túmulo, constituído por uma lâmina de bronze de tipo flamengo onde aquele fez representar a sua imagem gravada. Esta capela, que exteriormente preserva ainda o remate ameado com merlões chanfrados e uma janela decorada com pérolas, abre-se para a nave lateral do lado do Evangelho através de um arco quebrado com três arquivoltas de toro e escócia, sendo rematada por uma abóbada tardo-gótica de nervuras ou arestas. No templo destaca-se ainda a fachada maneirista, de parede lisa rasgada por duas amplas janelas que flanqueiam o pórtico, composto por colunas jónicas e entablamento clássico sobre o qual se desenvolve um nicho rectangular, com a representação policromada de S. Martinho e do mendigo, encimado por rosácea.

Localização
Freguesia: Penafiel
Lugar: Rua Direita

Classificação
M.N., Decreto de 16 de Junho de 1910; D.G. 136, de 23 de Junho de 1910.

Bibliografia Relacionada
IPPAR, “Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado – vol. II”, Lisboa, 1993;
SOEIRO, Teresa, “Penafiel”, Ed. Presença, Lisboa, 1994.

Ligações úteis
 www.monumentos.pt
 www.ippar.pt