Castro de Monte Mozinho
Localização  

Freguesia: Oldrões – Galegos

Lugar: Monte Mozinho

Descrição
Povoado castrejo de época romana, fundado no século I d.C. mas com uma ampla cronologia de ocupação, que chega mesmo a atingir o século V. Fortificado com duas linhas de muralhas, o castro possui uma extensa área habitada, com cerca de 22 hectares, e apresenta diversas reformulações urbanísticas, sendo possível observar vários tipos de construção, desde núcleos de casas-pátio de tradição castreja, com compartimentos circulares e vestíbulo, às complexas habitações romanas de planta quadrada ou rectangular. Na parte superior do castro destaca-se a muralha do século I, cuja entrada era flanqueada por dois torreões onde se encontravam duas estátuas de guerreiros galaicos, actualmente no Museu Municipal. O topo do castro é coroado pela acrópole, delimitada por um espesso muro e estéril em construções interiores. Aí se desenrolariam actividades várias, como jogos, assembleias, mercado, etc. As escavações no castro de Monte Mozinho tiveram início em 1943, retomadas em 1974, e desde então não mais pararam, podendo o espólio ser visto no Museu Municipal de Penafiel.

Classificação
I.I.P., Decreto N.º 37077, de 29 de Setembro de 1948

 

Alguma Bibliografia Relacionada
ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, “Escavações arqueológicas no Castro de Monte Mozinho – Centro Cultural Penafidelis, 2 vols.”, Penafiel, 1974 e 1977;
SOEIRO, Teresa, “Monte Mózinho. Apontamentos sobre a ocupação entre Sousa e Tâmega em época Romana”, Penafiel, Boletim Municipal de Cultura, 3.ª Série, n.º 1, Penafiel, 1984;
IPPAR, “Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado – vol. II”, Lisboa, 1993;
SOEIRO, Teresa, “Monte Mózinho, Roteiro”, Museu Municipal de Penafiel, 1998.

Links úteis

www.ippar.pt

www.castrosyverracos.com

www.cervantesvirtual.es