Residência senhorial fundada no século XIII por Gonçalo de Arões, com torre ameada cronologicamente atribuível ao século XV, mas que resulta possivelmente da reformulação de uma construção anterior. Apresenta uma planta quadrangular, sendo formada por rés-do-chão e dois pisos, e rematada por merlões prismáticos. Nos paramentos da torre distinguem-se várias reformulações no aparelho e na abertura dos vãos, sendo o acesso feito pelo primeiro andar, a partir do interior do corpo residencial contíguo.

Localização
Freguesia: Irivo
Lugar: Coreixas

Classificação
I.I.P., Decreto N.º 129/77, de 29 de Setembro de 1977

Bibliografia Relacionada
AGUIAR, José Monteiro de, “Penafiel. Resumida descrição do Concelho sob o ponto de vista do Turismo – Câmara Municipal de Penafiel (1932 – 1936)”, Penafiel, 1936;
MIRANDA, Abílio – “A família dos Brandões e as suas torres em terras de Penafiel” – Terras de Penafiel, vol. I, Penafiel, 1937;
BARBOSA, José Júlio da M., “Guia de Turismo da cidade e concelho de Penafiel”, Penafiel, 1942;
IPPAR, “Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado – vol. II”, Lisboa, 1993;
AMARAL, Paulo e TEIXEIRA, Ricardo, “Elementos para a Carta Arqueológica de Penafiel” – Homenagem a Carlos Alberto Ferreira de Almeida, Actas I, Cadernos do Museu, n.º 2, Museu Municipal de Penafiel, 1998;
SANTOS, Maria José Ferreira dos, “A Terra de Penafiel na Idade Média – estratégias de ocupação do território (875-1308)” – Cadernos do Museu, n.º 10. Museu Municipal de Penafiel, 2004.

Ligações úteis
 www.ippar.pt