O que é a reciclagem?
Penafiel

Do velho se faz novo

Ao contrário do que se possa pensar, a reciclagem é um processo vulgarmente utilizado. A incorporação de materiais recicláveis no fabrico de novos objectos ou embalagens é um procedimento comum nos diferentes materiais: plástico, metal, papel, vidro ou madeira.

Todos os dias chegam às nossas mãos embalagens e objectos que foram produzidos graças à reciclagem das embalagens usadas que separamos em casa e colocamos nos ecopontos.

As vantagens da utilização de materiais reciclados em detrimento de matérias-primas virgens são várias e contribuem para uma melhor qualidade de vida das populações.

O ciclo da reciclagem

Depois de utilizadas, as embalagens transformam-se em resíduos. Através da reciclagem podemos prolongar o seu ciclo de vida tornando-as objectos valiosos mesmo depois de usadas.

Depois de recicladas, as embalagens usadas dão origem a materiais de qualidade – novos objectos ou novas embalagens, num ciclo interminável.

O que muitos de nós não sabemos é que a reciclagem das embalagens que colocamos nos ecopontos dá origem a objectos de uso quotidiano. Permanece a ideia mais ou menos generalizada que a reciclagem só produz objectos caros ou de uso pouco comum, vendidos apenas em lojas específicas de produtos naturais ou de design. Porém, a realidade é bem diferente. Basta pensarmos, por exemplo, que praticamente todo o vidro de embalagem garrafas, boiões e frascos que é produzido incorpora total ou parcialmente vidro reciclado.

Os metais, aço e alumínio reciclados dão origem a peças de uso comum como os bicos do fogão e do esquentador que tem em casa. Dentro do seu automóvel estão provavelmente muitas peças que foram produzidas graças às latas de conserva que colocou no ecoponto há uns meses.

O papel reciclado é incorporado numa infinidade de novos objectos, nomeadamente, na produção de papel de jornal, caixas de cartão canelado, papel higiénico, rolo de cozinha e embalagens de cartão. O papel reciclado não dá origem apenas àquele tipo de objectos de aspecto rústico que vemos à venda nas papelarias, como álbuns de fotografias, cadernos ou blocos de notas.

O caso do plástico chega a ser surpreendente tamanha é a diversidade de objectos que são produzidos a partir da sua reciclagem. Por exemplo, aquele frasco de detergente de roupa que colocou ontem no ecoponto pode vir a transformar-se em objectos tão variados como uma camisola polar, um vaso, um tubo para canalização, uma mesa de jardim ou fibra de enchimento de um blusão.

Já a madeira reciclada dá origem a aglomerado, material utilizado em grande parte do mobiliário que temos em casa. Sem a sua contribuição todo este ciclo é quebrado. Por isso não se esqueça: separe sempre as embalagens usadas.